gold silver
mailing paying

Mailing livre
Português

home

A produção de petróleo OPEP
Production of oil of OPEC La production de pétrole de l'OPEP La producción de petróleo la OPEP La produzione di petrolio dell'OPEP Die Erdölproduktion von der OPEC A produção de petróleo OPEP

pdf

As reuniões OPEP são uma espécie de remédio milagre à cada nova febre do preço do barril de petróleo. Responde cada vez à esta espera com uma inflação de palavras e uma produção de barris de petróleo à extremidade de respiração. Mas que pode realmente fazer OPEP face soif de ouro preto dos consumidores?

I. Criação OPEP.

           OPEP é à sua criação um cartel de países exportadores de petróleo que deve defender um aumento do preço do barril de petróleo por acções concertadas dos seus membros para a diminuição da sua produção de petróleo.

         A. Criação OPEP.

O barril de petróleo é menos de 2 dólares (de 10 dólares actuais) quando, o 10 de Setembro de 1960, OPEP vê o dia ao Médio Oriente, mais precisamente à Bagdad. É cria na indiferença geral pela Venezuela Perez Alfonso e a Arábia Saudita de Takiri. À origem, OPEP conta apenas cinco membros: a Arábia Saudita, a Venezuela, o Irão, o Iraque e o Kuwait. A sede está primeiro em Genebra seguidamente, em 1965, ele é deslocada em Viena. Os países seguintes juntam-se seguidamente OPEP: o Quatar (1961), a Indonésia (1962), a Líbia (1962), Abou dabi (1967), a Argélia (1969), a Nigéria (1971), o Equador (1973, saído em 1992 e de regresso em 2006), o Gabão (1994) e por último a Angola e a Bolívia em 2006.
Em Inglês OPEP diz-se OPEC, isso significa : Organisation of Pétroleum Exporting Countries.

         B. 1 choca petroleiro.

O 5 de Junho de 1967, a guerra de seis dias faz pesar uma ameaça de boicote dos países árabes sobre a produção de petróleo à destino dos EUA e o Ocidente.
Em 1970, o coronel Kadhafi força as companhias petroleiras a assinar novos contratos sob a ameaça de nacionalização.
O 14 de Fevereiro de 1971, OPEP impõe às companhias petroleiras novas tarifas.
Em Outubro de 1973, durante a guerra de Kippour, OPEP faz de novo pressão sobre os EUA e o Ocidente sob a forma de ameaças de embargo petroleiros.

         C. Segundo choque petroleiro.

- Em Fevereiro de 1979, Shah do Irão é invertido em proveito do Ayatollah Khomeiny e as exportações iranianas de hidrocarbonetos são interrompidas.
- Em Setembro de 1980, é o início da guerra o Irão/Iraque que dura até em 1988.
- Em 1982, criação de quotas de produção para os países-membros OPEP com base nas suas reservas, sistema que tem sobretudo cria um aumento artificial das reservas mais que uma baixa da produção dos seus membros.
- O 2 de Agosto de 1990, início da guerra do golfe e o 1 de Maio 2003 de início da guerra de Iraque.
OPEP existe desde mais 40 anos e os aumentos de preços que provocou são mais o facto de crises internas dos seus membros e de comunicação ruidosa, que de uma real eficácia coordenar uma baixa da produção de petróleo.

II. OPEP a palavra dos produtores?

OPEP alterou muito desde os anos 1970, o que devia ser um cartel de produtores se assemelha à uma associação de consumidores de petróleo.

         A. A comunicação OPEP.

Ao cada novo aumento do preço do petróleo, OPEP é obrigado comunicar em catástrofe, uma mensagem que frequentemente é construída em duas partes:
1. “Não é a nossa falta”, é devido ao consumo chinês, a especulação do Hedge fund, das tensões geopolíticas. Observa que as capacidades de produção que saturam nunca são mencionadas menos e ainda o assunto, tabu, da PIC petroleira da produção mundial de petróleo.
2. “Aumentamos a produção”, mensagem retransmitida com muitos barulhos por todas as agências de imprensa ávidas de informações para explicar um aumento do preço do barril que não compreendem.
 A sequência da história é mais discreta, todos os países OPEP são no máximo de produção de barris/dia, a produção de petróleo estagna.
Eis alguns títulos típicos, que aparecem ao cada novo recorde de aumento do preço do barril : “OPEP quer-se que tranquiliza”, “OPEP procura estabilizar os preços do petróleo” ou ainda “os cursos petroleiros reduzem-se antes da reunião OPEP”, “se o mercado tem necessidade de mais produto bruto nós responderá presentes”.
Mais OPEP faz barulho sobre estes aumentos de produção, mais sou convencida que é ao seu máximo. À força de gritar ao lobo mais ninguém não os ouve! Tenho às vezes a impressão que todos esqueceram que OPEP é um cartel de países produtores que foi cria para manter o preço do barril à uma época onde o mundo tinha demasiado petróleo e não para impedir os preços montar o dia em que o mundo não tem mais suficientemente petróleo.

         B. O maldoso produtor e o agradável consumidor.

É uma espécie de jogo de papel com um maldoso e um agradável. 'OPEP é o maldoso que rechigne ao cada novo aumento da produção agradáveis aos consumidores. OPEP aceita o papel e continua a fazer crer que as suas reservas e a sua produção são ilimitadas. Os países consumidores têm um culpado designados, podem continuar a consumir mais de 80 milhões de barris por dia (1 barril = 159 litros). O discurso “OPEP produzido no máximo devemos consumir menos e procurar saídas de socorros” é claramente mais interessante para ambas as partes.

III. Arábia Saudita, o coração OPEP.

A pergunta central é saber se OPEP pode aumentar ou não a sua produção de petróleo.

         A. a produção dos países OPEP.

Ao cada novo aumento dos preços do barril de petróleo OPEP promete novos aumentos de produção enquanto que número dos seus membros já tem atingido a PIC de produção: a Venezuela e a Líbia em 1970, o Irão em 1976, a Indonésia em 1977, o Gabão em 1996, a Argélia em 1999, o Equador, o Catar e, pode ser, a Arábia Saudita em 2004 e por último o Kuwait em 2006.
OPEP, só o Iraque tem ainda real uma capacidade de produção suplementar, não obstante não está ainda em condições de utilizar-o devido à guerra.
Desde 2005, a produção dos países OPEP estagna a um valor próximo de 35 milhões de barris/dia (OPEP: 43% da produção mundial e 75% de reservas “oficiais”). A EIA (Energia Informação Administração), numa projecção para 2030, conta sobre uma produção de 57 milhões de barris/dia para OPEP (uma duplicação, sim, sim…), aquilo assemelha-se mais incantation que à uma perspectiva de produção OPEP. Os investimentos prometidos para aumentar a produção de petróleo servirão no melhor dos casos para manter a produção antes que aumentar-o. Sempre de acordo com EIA, o preço do barril de petróleo deveria ser à 59 dólares em 2030 (com um mini de 39 e um máximo de 95 dólares), com a inflação dos dólares, o aumento do pedido e a estagnação da produção de petróleo, temos mais possibilidade de ganhar loto que de ver o petróleo um valor de 59 dólares em 2030.

B. O mito da produção de petróleo inépuisable da Arábia Saudita.

O gráfico da produção petroleira da Arábia Saudita (1/4 das reservas mundiais, 13% da produção mundial) é muito révélateur. A Arábia Saudita frequentemente prometeu uma evolução da sua produção de petróleo acima 12 milhões de barris/dia e mesmo para além de 15 milhões de barris/dia. A produção da Arábia Saudita apenas é montada resumidamente acima os 10 milhões de barris por dia, enquanto que OPEP sempre afirmou de poder contar com as capacidades ilimitadas da produção de petróleo do deserto da Arábia Saudita. Hoje, o ARAMCO promete um aumento à 12 milhões de barris/dia para 2009 graças gordos a investimentos enquanto que a produção estagna desde 2005.

Desde alguns anos, OPEP funciona ao contrário. Crie para apoiar os preços do petróleo, OPEP consagra hoje qualquer sua energia a impedir o aumento dos preços. As promessas no vento de aumento de produção OPEP são apenas sinais entre outros imminence da PIC de produção petroleira. O mundo vai faltar de petróleo para apoiar o seu crescimento. OPEP é então o culpado ideal à esta escassez petroleira iminente e anunciada há muito tempo por numerosos geologistas. No entanto, hoje os países produtores OPEP não diferem mais muito dos outros países produtores de petróleo, terminados o cartel de países produtores que luta contra “as sete irmãs” e que apoia os preços do barril. Sujeito todas as às pressões, OPEP tem o torneira petroleiro aberto no máximo por muito tempo. Permanece muito pouca hoje capacidade de produção suplementar OPEP para responder soif de petróleo. O problema é que OPEP reside o último recurso para aumentar a produção…
A pergunta hoje para os investidores e os estrategistas não deve mais ser “quando tiver lugar a PIC de produção?” mas “que vai tornar-se o mundo com menos petróleo? ”…

Dr Thomas Chaize

Procurar justificar-se quando não se é culpado, é acusar-se.
Provérbio árabe

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

raw material
other
mailing free
dani2989 logo